14 de fev de 2013

Aracajuano de verdade não gosta de Aracaju



Não é Aracajuano se não gostar Aracaju. Isso é fato! Portanto, se você quer ser  aracajuano de verdade tem que odiar "Buracaju". Porque não basta que esta cidade seja a menor capital do país. As pessoas têm que ser feias, "tabaroas", não saber se comportar socialmente e, claro, falar gírias nordestinas. Onde já se viu, não é verdade? Pensando bem, esta cidade tem todos os ingredientes básicos para ser definida em apenas uma palavra: impraticável.

Afinal de contas, o quê funciona neste lugar? Os ônibus são fedidos, o trânsito fica a cada dia pior, o atendimento - em qualquer birosca ou restaurante da hi-so - é ruim; até a água da praia é desagradável: enquanto em qualquer lugar do mundo o mar é azul, o daqui tem cor de suco gástrico. É um absurdo que uma cidade consiga funcionar dessa maneira. Mais que isso: como é que um lugar assim pode ser chamado de capital?

Todo aracajuano de raíz, além de odiar Aracaju, adora, ama, sonha e viver em Salvador. Ali, sim, é um lugar para se viver dignamente. E, olha, Salvador está muito perto daqui! Tanto que se em Aracaju nunca há o que fazer, vamos para Salvador. As boates, as praias, as comidas - tudo é absolutamente melhor. Há, é verdade, quem prefira outras cidades grandes: São Paulo e Rio de Janeiro, claro, nada a menos que isso.

Atenção, porém, para um detalhe: só é Aracajuano de verdade, aquele cuja aracajuíce corre na veia, se, apesar de odiar esta cidade, mesmo nessas condições, você não se mudar daqui. Não exagere! Sair de Aracaju, se não for para fazer turismo, só se for para "dar um tempo", ou para crescimento pessoal.

Foto: André Moreira/PMA

2 comentários:

Anônimo disse...

Diógenes, vc é foda! Escreve pra caralho.

Justino disse...

Cheguei a você pelo saudoso AD.
Sempre te achei uma graça, ainda mais com as queixas da vida na província com que tanto me familiarizo.
Daí, é claro, fui buscar as fotos do moço e foi paixonite-platônica-aguda-à-primeira-vista.
Não fosse a distância, deixaria de ser adolescente bobo e confessaria cara a cara, não num comentário bobo.
Esse falario todo pra dizer que gosto do que escreve aqui e pra soltar um elogio meio torto: o Diógenes virtual é apaixonante :)